Mensagens vazadas mostram Moro como chefe da Lava Jato, diz editor do The Intercept

  • Por Jovem Pan
  • 27/06/2019 14h51
Jovem Pan Leandro Demori e Carlos Andreazza foram os convidados do Pânico nesta quinta-feira (27)

O editor-executivo do The Intercept Brasil, Leandro Demori, afirmou em entrevista ao Pânico, nesta quinta-feira (27), que as mensagens divulgadas pelo site até agora mostram que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, atuou como chefe da operação Lava Jato na época em que era juiz federal.

O jornalista rechaçou a tese de que a intenção do site ao divulgar as mensagens atribuídas a Moro e aos procuradores da Lava Jato seja derrubar o ministro. “Se o Moro cair, o problema é do Moro e do [presidente Jair] Bolsonaro. Não estou nem aí para isso”, disse.

Ele ainda destacou que não acredita que o material divulgado seja suficiente para anular completamente a operação Lava Jato, mas, se isso acontecer, a culpa não é do The Intercept. “Se o Lula for solto, se a Lava Jato for anulada inteiramente, o que eu duvido que vá acontecer, a responsabilidade é exclusivamente de quem cometeu os erros”, afirmou. “Se eles não tivessem feito o que fizeram, esses materiais não existiriam.”

O material

Segundo Leandro Demori, o The Intercept Brasil teve acesso a um material que inclui cerca de quatro anos de conversas privadas e de grupos de procuradores federais. Só em um dos grupos, as mensagens preenchem 1.700 páginas.

Ele esclareceu que o material está protegido. “Existem várias camadas de proteção desse material, ele foi mandado para fora do Brasil antes de ser publicado”, explicou. O medo era que o site fosse tirado do ar ou o material fosse “desaparecesse” como forma de retaliação ao que está sendo divulgado. “O ministro Sergio Moro está comprovando que nosso medo é real”, disse.

Além do The Intercept Brasil, o material também está sendo analisado pela Folha de S.Paulo e pela Veja. Antes da divulgação, a equipe de Demori tentou fazer uma parceria com a Rede Globo. “Entramos em contato com o ‘Fantástico’ para ver se eles tinham interesse em trabalhar com o Intercept“, contou o editor. Eles perguntaram se havia um veto ao site na emissora. “Essa resposta nunca aconteceu, e a gente entendeu que existe um veto”, disse.