“Não acho que Mamma Bruschetta fez burrada”, defende Cátia Fonseca sobre saída do "Mulheres"

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2016 14h08
Johnny Drum/ Jovem Pan

No comando do “Mulheres” desde 2002, Cátia Fonseca encarou uma mudança repentina na atração quando Mamma Bruschetta assinou com o SBT e abandonou o programa este ano. Em entrevista ao Pânico na Rádio desta quarta-feira (23), a apresentadora comentou a decisão da humorista.

“Não acho que a Mamma fez burrada. Não foi nada planejado e ela sempre teve o Silvio Santos como seu ídolo”, falou ao comentar que não espera o mesmo convite. “Eu adoro o Silvio, mas não tenho o sonho de trabalhar em uma emissora ou com uma pessoa específica. Estou sempre aberta a novas oportunidades”, comentou.

Prestes a lançar o livro “Em Busca de Cátia”, em que mistura fatos da sua vida com ficção, a apresentadora falou sobre como se reinventou ao longo dos anos e confessou que já pediu conselho à profissionais que participam do “Mulheres”.

“Rola uma consulta particular quando vai um médico, psiquiatra ou psicólogo. A gente pergunta falando que é para os outros, mas na verdade é pra gente mesmo”, contou aos risos ao afirmar que já ajudou espectadoras com conselhos de vida.

Considerada a “rainha dos merchans”, Cátia afirmou que faz merchan para 23 marcas ao mesmo tempo, mas disse que sente falta de uma especial: “a tekpix não faço mais, mas podia voltar”.

Com o lançamento de “Em Busca de Cátia” marcado para quinta-feira (24), a apresentadora confidenciou que escreveu o livro sem muito planejamento e o deixou pronto em 8 meses. A “autobiografia” será lançada com sessão de autógrafos na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo.