"Não me convidaram", diz Tom Cavalcante sobre participação no "Sai de Baixo"

  • Por Jovem Pan
  • 30/01/2014 12h05

Tom Cavalcante explodiu como comediante após dar vida a Ribamar, no sitcom Sai de Baixo, da TV Globo. Nesta quarta-feira (29), o comediante afirmou em entrevista ao Programa Pânico, na Jovem Pan, que não foi convidado para os episódios inéditos do programa, mas que aceitaria participar caso a produção o chamasse.

“Podemos ver isso mais pra frente. Não me convidaram para participar dos episódios inéditos de Sai de Baixo. Mas podemos negociar e fazer um episódio especial do programa”, contou.

Tom esteve junto com Miguel e revelou que, na época do programa, os dois tiveram algumas brigas. “Convivemos por quatro anos em um ambiente fechado, lógico que teriam alguns desentendimentos”, confirmou.

Fora do Brasil há oito meses para estudar cinema em Los Angeles, nos Estados Unidos, o cearense disse que pretende investir na carreira como ator. Uma das vontades de Cavalcante no momento é participar de algum filme hollywoodiano.

“Eu queria fazer um filme junto com os americanos. No curta de 38 minutos que eu participei por lá, eu me rasguei para tentar pegar o sotaque deles. Foi uma experiência muito interessante”, falou sobre a sua participação no curta-metragem Pizza Me Mafia, que traz o comediante como Tom Calzone, mafioso da década de 1960.

De acordo com o humorista, o mercado cinematográfico norte-americano prestigia os atores locais e que poucos estrangeiros conseguem se estabelecer na profissão por lá. Ele elogiou a coragem que Rodrigo Santoro e Wagner Moura tiveram em deixar a Globo de lado para investir em suas carreiras internacionais.

Após muitos anos na televisão, parece que a telinha já não interessa tanto ao veterano. De acordo com Cavalcante, o principal motivo é toda a cobrança e loucura que o trabalho exigia dele. O comediante fazia a edição de seu próprio programa na Record e a busca por números de audiência era muito “estressante”.

“Te juro que enchi o saco de televisão. Isso veio com os sete anos de Record, em que eu fazia muita coisa. Fazer um milagre na televisão por audiência é difícil . Mas TV é isso, você faz um programa, põe no lixo e depois faz outro”, desabafou. “Não me convidaram”, diz Tom Cavalcante sobre participação no “Sai de Baixo

As constantes mudanças de horário em seus programas também contribuiu com a sua saída da emissora de Edir Macedo. Tom brincou com a situação, afirmando que ele e o Pica-Pau apanharam muito por conta das alterações. “Isso tem um custo muito grande e depois mudar, isso atrapalha bastante”.

Como acontece com a maioria dos comediantes, o eterno Pit Bicha também já foi vítima de processos por conta de suas imitações. Tom revelou que um desses foi de Silvio Santos, que o levou à justiça para retirar a sua imitação do homem do baú, após que ela começou a superar o original na audiência.

Ele aproveitou para criticar todo o policiamento que acontece hoje em dia com os humoristas. Cavalcante diz que piadas que há dez anos não dariam problemas, hoje em dia já são motivos de processo.

Com apresentação marcada para o Emoções em Alto Mar, o humorista lembrou-se do dia em que ganhou um carro do músico Roberto Carlos. “Eu não acreditava quando ele falou que o carro era meu”, contou. “Foi um presente maravilhoso, e ainda vindo de quem veio, fiquei sem palavras”, concluiu.

Tom Cavalcante realizará duas apresentações no Pikadeiro. A primeira acontece no sábado (1), às 22h. No domingo, o cearense fará dois shows: às 19h e 22h.