“Não sinto saudades, me diverti, mas não fui feliz”, diz Dani Calabresa sobre CQC

  • Por Jovem Pan
  • 27/08/2015 14h20
Bruna Piva / Jovem Pan<p>Atrizes estão juntas no longa “A Esperança é a Última que Morre”, que estreia na próxima semana</p>

Nesta quinta-feira (27), o programa Pânico recebeu em seus estúdios as atrizes Dani Calabresa e Katiuscia Canoro, que estão juntas em uma nova produção no cinema.

Queridinha pelo público que é fã de humor, Dani já teve passagens marcantes por grandes veículos e está atualmente no “Zorra”, da TV Globo. Após quatro anos no ar pela MTV, sua transição para a Band, em 2013, apesar de badalada acabou não saindo como o esperado.

Questionada se hoje sente saudades de sua participação no “CQC”, ela foi enfática:
“Não! Queria conseguir mentir aqui, mas não sinto. Tive que me encaixar nos quadros e modelos que já existiam. Eu me diverti, mas não fui completa, não fui feliz. Sentia muita falta de atuar”, disse.

Katiuscia já tem mais de 20 anos de carreira e também participou do elenco do humorístico global por cerca de sete anos, mas saiu na reformulação ocorrida no fim do ano passado.

“A parceria com a Globo foi a melhor possível, foi um lugar onde eu fui muito respeitada. Foi importante para mim, fui muito feliz e sou muito grata. Mas é importante para o artista ter essa liberdade de criar e fazer coisas que ele acredita e quando você é funcionário não tem tempo para isso. Pedi para parar com a ‘Lady Kate’, porque era uma personagem muita rica, mas que já estava esgotada dentro daquele formato, mas tenho muita vontade de fazer a vida dela no cinema”, revelou.

Estreia

Com direção de Calvito Leal, juntas, elas estão em “A Esperança é a Última que Morre”, que estreia no próximo dia 3 de setembro.

“É um filme bem diferente das comédias que a gente costuma ver, porque ele tem uma preocupação estética. Para mim foi bem especial, porque é minha primeira vilã no cinema, então tive um tempo de preparação e você pode delinear direitinho o personagem”, disse Katiuscia.

A trama gira em torno de uma repórter que sonha em ser âncora e, para isso, inventa a existência de um serial killer para ganhar destaque no jornal em que trabalha.

“É uma comédia de situações engraçadas, não é uma coisa rasgada. Mas eu amei fazer cinema! Acho que é o sonho de todo ator, porque quando você está ralando no teatro, nunca sonha que pode parar no cinema. É uma delícia, é incrível”, completou Dani.

O humorista Carioca, do Pânico, também fez uma participação no longa que ainda conta com nomes como Danton Mello, Rodrigo Sant’anna e Adriana Garambone no elenco.