Nikolas Ferreira rebate críticas sobre ida a Dubai com Bolsonaro: ‘Surto coletivo de inveja’

Em entrevista ao Pânico, vereador de BH disse que recorrerá à Justiça contra acusações de que teria viajado para Emirados Árabes com dinheiro público: ‘Os custos foram bancados por mim’

  • Por Jovem Pan
  • 18/11/2021 15h33
Reprodução/PânicoNikolas Ferreira, vereador de Belo Horizonte, foi o convidado do programa Pânico desta quinta-feira, 18

Nesta quinta-feira, 18, o programa Pânico recebeu Nikolas Ferreira, vereador de Belo Horizonte. Criticado por acompanhar a comitiva do presidente Jair Bolsonaro na viagem para Dubai, o parlamentar se defendeu, afirmando que é invejado por opositores do campo político. “No Brasil você não pode crescer, é um crime. O ser humano é feito de virtudes, mas a inveja e a cobiça pelo crescimento do outro é existente. Faço meu trabalho, tenho meus posicionamentos e as pessoas se sentem representadas por mim. Estou plantando e colhendo”, disse ele, que acredita ter sido vítima de um ataque planejado nas redes sociais do Movimento Brasil Livre. “Foi coordenado, utilizaram uma página, O Danilo Gentili compartilhou e o MBL atacou. Falaram que eu me vacinei para ir para Dubai, é mentira, não precisa de vacina para ir até lá, a verdade prevalece. Foi um surto coletivo de inveja, pessoas que perderam a credibilidade no âmbito público e perderam várias pautas.”

Nikolas disse que resolverá na Justiça as especulações de que teria usado dinheiro público para a estadia no Oriente Médio já que, segundo ele, o dinheiro usado na viagem saiu de suas próprias finanças. “Lançaram a mentira de que eu tinha ido para Dubai com o dinheiro público, que eu fui no avião do presidente, que eu estava no mesmo hotel do Bolsonaro, tudo tomou uma proporção gigantesca. Mídias podres falaram mentiras sobre isso. Antes de viajar, postei o documento oficial do convite do presidente para acompanhar a comitiva sem ônus, os custos foram bancados por mim. Fui com meus próprios recursos porque preciso dar exemplo. Agora o debate não será no diálogo, mas sim na Justiça, vão ter que provar. Não acharam nada para poder me atacar. O Kim Kataguiri usa dinheiro para comprar videogame e eu não condeno ele.”

O vereador ainda criticou o MBL e o youtuber Nando Moura, antigos aliados do presidente Jair Bolsonaro, que também questionaram a presença do vereador na comitiva do governo federal. “O problema não é mudar de posicionamento, a gente vai amadurecendo. Outra coisa é mudar de posicionamento por conveniência, seja por dinheiro ou poder. O Nando Moura, por exemplo, nunca foi o Bolsonaro, tem áudio dele dizendo que era João Amoêdo. Ele começou a falar do Bolsonaro, o canal dele bombou, ele ganhou dinheiro com isso. Agora abandonaram o barco, estão desesperados para se agarrarem em alguém. Vassalo é o Kim Kataguiri, boneco de ventríloquo do Maia. Eu tenho meus posicionamentos, não devo nada ao presidente.”

Confira na íntegra a entrevista com Nikolas Ferreira: