“Nunca pensei que fosse viver de babaquice”, diz humorista Marcelo Madureira

  • Por Jovem Pan
  • 16/12/2015 14h45
Mayra Chibante / Jovem Pan<p>Humorista esteve nos estúdios do programa nesta quarta-feira (16)</p>

Impossível pensar em humor e não lembrar de programas clássicos como foi o “Casseta & Planeta”, na Rede Globo. Um dos integrantes do elenco, Marcelo Madureira começou a carreira trabalhando em um banco e fazendo piadas entre os amigos, até que a coisa deu certo e virou profissão.

“Eu gostava do que eu fazia, não era um cara infeliz, mas a Globo chegou me pagando 4x o que eu ganhava, aí não dava. Eu nunca, na minha vida, pensei que fosse viver de babaquice”, brincou, em entrevista ao Pânico, nesta quarta-feira (16).

Sem fugir de polêmicas, ele comentou sobre o novo momento que vive o setor humorístico no Brasil, em meio a shows de stand up e sucesso dos YouTubers.

“O bom de qualquer coisa no mundo é a diversidade, então cada um tem um estilo. Acho que tudo tem a sua hora e a sua vez. Hoje quem que não quer estudar faz stand up, tem cara bom e tem cara ruim. Tem muito marketing, falta um fundo ideológico. O que eu observo na nova geração é que eles fazem o ‘fecho’ da piada muito em cima do palavrão e, eu não sou contra, mas você tem que saber usar na hora certa. A própria Kéfera, o Felipe Neto”, criticou.

Também com um posicionamento político muito claro, o humorista considera importante que todos defendam suas percepções: “Desde os três anos eu faço política, sou um humorista jornalista. As pessoas tem medo de se posicionar e perder público, de enfrentar. É direito de todo cidadão se manifestar publicamente, mas não cabe ao artista dar consciência para os outros, mas tentar empurrar a sociedade para frente, a gente bota o dedo na ferida, as pessoas é que têm que julgar”.

E ainda aproveitou para alfinetar o que ele chamou de “politicamente correto”: “Nós temos bom senso, mas para rir, alguém tem que ser zuado. O humorista só quer ser engraçado, ele não quer humilhar ninguém, somos pessoas do bem”.

Projetos futuros

Em parceria com Hubert Aranha, ele acaba de lançar o livro “Rouba Brasil”, que conta com uma coletânea de crônicas de Agamenon Mendes Pedreira.

“No livro é um personagem nosso que durante 25 anos publicamos em uma coluna de ‘O Globo’. Nós resolvemos fazer um livro com os escândalos no Brasil, é um livro de humor, fizemos uma compilação dos artigos que publicamos. Aonde tem um tostão de dinheiro público, tem treta. A sociedade brasileira ou vive no país do Sérgio Mouro ou no país do Lula da Silva, e isso não está decidido ainda. É trabalho, é sacrifício, é luta. Não existe almoço grátis”, considerou.

Além disso, o humorista ainda planeja um seriado com os antigos colegas do “Casseta & Planeta”, para ser lançado no Multishow já em 2016, em que eles fariam sátiras dos possíveis motivos pelo fim do programa que aconteceu há cinco anos.