O humor tem limites? Patrick Maia e Murilo Couto discutem as barreiras da piada

  • Por Jovem Pan
  • 24/11/2017 14h16
Johnny Drum/ Jovem Pan

Convidados do Pânico na Rádio desta sexta-feira (24), Patrick Maia e Murilo Couto não escaparam de uma das perguntas mais recorrentes do meio humorístico: há limites na hora da piada?

Para Patrick Maia, há certas barreiras: “A piada tem que ser mais engraçada do que qualquer outra coisa. Ela tem que ser mais engraçada do que inteligente ou polêmica, se for mais polêmica [a plateia] vai ficar p*”.

Já Murilo Couto não se preocupou com isso no show “Fazendo Suas Graças”. “O show tá meio sem limite, tem piada de religião, drogas, com crianças”, disse.

Ainda assim, os dois reconheceram que, algumas vezes, as piadas “passaram dos limites” para algumas pessoas da plateia: “Tem um pessoal que fica chateado e vai embora”.

No show de Patrick, que tem piadas com crentes, foram os religiosos que se retiraram. “Quem assiste [o show] sabe que eu sou crente, mas muitos já se levantaram e foram embora”, lembrou.