Paparazzo Max Lopes: "Um dia a casa cai na vida das celebridades"

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2014 13h46
Amanda Garcia/Jovem Pan<p>Max Lopes é o convidado do Pânico desta terça-feira (9)</p>

O fotógrafo de celebridades Max Lopes considera que 90% do seu acervo fotográfico rende pautas positivas aos famosos. “O negativo tá vindo geralmente pelo celular, que é o inimigo número um das celebridades do mundo inteiro”, disse em entrevista ao Pânico nesta terça-feira (09). “É difícil pegar história negativa, e quando pega marca”, emendou.

O paparazzo afirmou que as imagens positivas e leves são as que mais costumam vender e fazer sucesso no mercado editorial ou de fofocas de famosos. E sentenciou: “Um dia a casa cai na vida das celebridades, querendo ou não algo ruim vai acontecer”.

Lopes revelou que uma foto com Brad Pitt no parquinho com as crianças rendeu U$ 100 mil, porém, não costuma trabalhar como freelancer.  “Eu tenho salário com bônus”, disse. “As grandes histórias em Hollywood, como Britney Spears raspando a cabeça, Michael Jackson dentro da ambulância ou do Brad Pitt no parquinho são feitas por staff (profissionais contratados por agências)”, explicou.

O fotógrafo revelou a tática usada pelos famosos para “atrasar a vida” dos paparazzi: vestir roupas semelhantes todos os dias. Ele citou que o casal mais famoso de Hollywood, Angelina Jolie e Brad Pitt, usa trajes pretos com esse intuito. “Charlie Sheen: todos os paparazzi amam ele. Quando ele teve o problema na a Warner Brothers e foi demitido, um monte de paparazzi foi para frente da casa dele e ele mandava pizza e Coca Cola”, contou.

Lopes está há dez anos na profissão, que conheceu após se mudar para os Estados Unidos com pai, o ex-ponta direita da Portuguesa Xaxá. O profissional também comentou a regulação do mercado no país de Barack Obama. A Califórnia, por exemplo, proíbe a venda de fotografias tiradas dentro de propriedades privadas após vazarem fotos da atriz Jennifer Aniston em uma piscina sem a parte de cima do biquíni.