“Pessoas tendem a escolher cachorros parecidos com elas", relata Dr Pet

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2015 13h43
Jovem Pan

Especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi alegou ser um mito o jargão de que os animais ficam parecidos com os proprietários. “Nem sempre o cachorro ficar igual ao dono. Estudos mostram que as pessoas tendem a escolher cachorros parecidos com elas”, disse o Dr. Pet durante participação do programa Pânico desta quarta-feira (28).

Formado em Zootecnia e especialização em psicologia e animais domésticos, Rossi também comentou sobre a castração dos bichos. Ele elencou que ação propicia mais vantagens que desvantagens aos animais, com destaque para redução de doenças e infecções. “Hoje a castração é uma das melhores maneiras de controlar a população de bichos”, considerou. “Às vezes as pessoas não castram achando que vão dar uma vida sexualmente ativa aos cachorros e isso acaba não acontecendo”, completou. Rossi também estuda Veterinária.

A cachorra Estopinha, cuja página oficial no Facebook tem mais de dois milhões de seguidores, acompanhou o zoólogo no programa. Dr Pet disse levar para todos os lugares já que o animal não gosta de ficar só. O cão Barthô Temporário Rossi também esteve nos estúdios da Jovem Pan. 

Durante participação no programa, Alexandre Rossi também criticou os “acumuladores de animais”, protetores e pessoas que tentam tirar os pets das ruas, sem condições de manterem os bichos com alimentação e espaços adequados. “É preciso ter um limite, não pode ter um número excessivo dentro de um espaço senão os cachorros começam a se matar”, indicou.

O adestrador contou ter sido mordido por animais, com destaque para um cão que o abocanhou durante gravação de um programa de televisão. “Já fui mordido, mas tomo muito cuidado. Foi de um golden retriever que me pegou e ele estava de focinheira. Eu estava tranquilo porque ele estava de focinheira e acabei de descuidando”, contou e mostrou uma pequena cicatriz próxima ao cotovelo. Alexandre Rossi também disse ter sofrido acidentes com outros bichos. “Tomei mordida de chipanzé e morcego”, incluiu na lista de acidentes profissionais.