Rei da ostentação, MC Guimê lembra perrengue no início da carreira: "já peguei pizza como cachê"

  • Por Jovem Pan
  • 07/02/2017 14h14
Johnny Drum/ Jovem Pan

Se hoje MC Guimê é o rei da ostentação “contando os plaquê de 100 dentro de um Citroen”, o funkeiro já encarou muitos perrengues no começo da carreira. Em entrevista ao Pânico na Rádio desta terça-feira (7) o cantor relembrou alguns dos shows bizarros que fez.

Para conseguir emplacar apresentações, Guimê contou que costumava se passar por seu empresário. Em uma dessas vezes, fechou uma apresentação que deu bem ruim. “No mesmo dia eu fiz um show grande e depois fomos para esse que era ‘fantasma’. Quando cheguei não tinha estrutura, era em cima de uma pizzaria. O pizzaiolo que me contratou e estava fazendo uma festinha”, lembrou.

Como se não bastasse, na hora de acertar as contas, o funkeiro teve mais surpresas desagradáveis. “Não tinha dinheiro certo. Aí pegamos parte do dinheiro e um monte de pizza como cachê. Ficou para a história”, disse.

Anos depois, os sufocos agora parecem ter ficado só no passado. MC Guimê deu mais um passo na carreira e acabou de fazer sua 1ª turnê internacional, passando por Bélgica, Espanha, Alemanha, França e Irlanda.

“Foram 7 países em 6 dias com todas as casas lotadas. Fui na correria e quis fazer pra abrir as portas e poder voltar depois”, relembrou sobre a experiência.

Guimê ficou conhecido com suas músicas ostentação, mas se dependesse dele, suas letras poderiam ser bem diferentes. “Eu achava que se me arriscasse no proibidão ia dar certo, mas meu pai não queria que eu fizesse isso. No começo fiz algumas coisas assim, mas daí tomei consciência que meu trabalho não seria aquele”, ponderou.

“Falei dos meus sonhos e tive um retorno rápido, retorno financeiro também, aí comecei a falar do lance da ostentação porque foi quando pude comprar um carro e um cordão de ouro”, finalizou.