Professor da USP desmente o aquecimento global: ‘É 100% geopolítica’

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2019 14h03
Jovem PanO climatologista Ricardo Felício foi convidado do Pânico nesta terça-feira (23)

O climatologista Ricardo Felício afirmou, em entrevista ao Pânico nesta terça-feira (23), que o aquecimento global é uma farsa. Para o especialista, a tese tem a ver mais com política do que com meio ambiente. “O aquecimento global é 100% geopolítica”, disse.

Segundo o professor da Universidade de São Paulo (USP), o aquecimento global é um fenômeno natural que é usado por políticos para basear suas ações. “Aí vem o papel da ciência para legitimar as ações da política”, afirmou sobre os estudos que apontam o problema.

Para Felício, o planeta não está ficando mais quente por causa da ação humana. Na verdade, os cientistas só descobriram como monitorar melhor esse índice. O especialista também disse que a repercussão do tema é usada para tirar a atenção de outros problemas. “O aquecimento global serve para você mascarar os verdadeiros problemas da sociedade”, declarou, citando problemas de saneamento básico em grandes cidades como exemplo.

Ele ainda rechaçou a ideia de que há um buraco na camada de ozônio da Terra. “O planeta Terra não tem um preservativo planetário, não tem camada de ozônio. Existe a ozonosfera, uma camada da estratosfera onde a probabilidade de encontrar ozônio é muito alta”, explicou.

Ricardo Felício também negou que o desmatamento legal contribua para as mudanças climáticas. “A engenharia florestal brasileira é a melhor do mundo”, exaltou. “Madeira dá muito dinheiro.”