Rogério Skylab: ‘Sou ligado à esquerda e politicamente incorreto’

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2019 14h14
Jovem PanRogério Skylab foi o convidado do Pânico nesta terça-feira (4)

O cantor Rogério Skylab reclamou, em entrevista ao Pânico, do politicamente correto dos dias atuais. Apesar de ser declaradamente ligado à esquerda, ele lamentou o que considera uma patrulha ideológica. “Eu sou tradicionalmente da esquerda, mas uma das coisas que mais me incomodam é o politicamente correto”, disse. “Sou ligado à esquerda e politicamente incorreto.”

Conhecido por músicas com palavrões e temas não muito conservadores, Skylab explicou que um dos pilares de suas composições é a ambiguidade. “Um dos temas fundamentais do meu trabalho é você poder interpretar de uma forma e o outro cara de uma forma completamente diferente”, afirmou. “Eu não sou Geraldo Vandré”, resumiu.

O músico ainda comentou sobre outros grandes nomes da música brasileira: Caetano Veloso e Gilberto Gil. Para ele, os dois são muito conservadores. “Caetano e Gilberto Gil são extremamente racionais e moralistas”, disse sobre suas composições. “A nível de sexo, eles são extremamente caretas”, afirmou, dizendo o mesmo sobre Lobão.

Um dos grandes alvos das críticas de Rogério Skylab, no entanto, é a banda Autoramas. No ano passado, o artista chegou a dizer que eles eram a pior banda de todos os tempos. “Tem milhões de bandas ruins, o Autoramas é um exemplo”, disse. “Tem muitas bandinhas bem vagabundas, não precisa ser banda de rock”, ressaltou o músico.

Apesar de não ser um sucesso das massas, como ele mesmo reconhece, Skylab é muito feliz com sua carreira. Em cerca de 30 anos, ele já produziu 25 álbuns – e credita isso ao seu emprego formal. “Eu vivo uma vida muito confortável. Não dependo do meu trabalho [com a música] para viver, trabalhei no Banco do Brasil durante 28 anos”, reconheceu. “Eu era um funcionário medíocre, trabalhava seis horinhas e ‘pernas pra que te quero’ para fazer minhas coisas. Minha vida toda foi assim. Tenho muita gratidão ao Banco, se não fosse isso, não teria produzido minha discografia”, disse Rogério Skylab.