Samy Dana: ‘O Brasil é o país da frustração contínua’

Novo contratado do Grupo Jovem Pan, Samy Dana falou sobre economia e empreendedorismo em entrevista ao Pânico

  • Por Jovem Pan
  • 17/09/2019 14h21 - Atualizado em 23/09/2019 17h36
Jovem PanSamy Dana foi o convidado do Pânico nesta terça-feira (17)

O economista Samy Dana, novo contratado do Grupo Jovem Pan, comentou, em entrevista ao Pânico, nesta terça-feira (17), a situação política do Brasil.

Ele definiu o Brasil como “o país da frustração contínua”, pois sempre que as expectativas para o desenvolvimento econômico estão altas, algo acontece para frear o crescimento. “A gente começa animado e vai caindo”, disse, usando este ano e as previsões do governo Bolsonaro como exemplo.

Dana reconheceu que o país não deve crescer tanto quanto o previsto em 2019 e atribuiu isso à demora na aprovação da reforma da Previdência e à guerra cambial entre China e Estados Unidos. Para ele, o presidente Jair Bolsonaro não tem culpa. “Não vejo o Bolsonaro como o problema maior do que acontece hoje”, afirmou.

Empreendedorismo

Na Jovem Pan, Samy Dana vai dar dicas de empreendedorismo e economia. Para ele, o empreendedor é tratado como vilão no país. “O empreendedor é mal visto. Nas novelas, o empresário é malvadão”, disse.

Ele enxerga uma mentalidade econômica nos brasileiros que considera errada. “O sonho das pessoas é trabalhar no governo, ter emprego que tenha estabilidade. Mas o sonho devia ser empreender e virar um empresário de sucesso”, explicou.

O economista ainda fez críticas ao comunismo. “O comunismo é uma doença e ganhar dinheiro é a cura”, resumiu. “Não vejo o cara ganhando dinheiro pra burro e depois distribuindo. É fácil distribuir o dinheiro dos outros”, ironizou.