Tainá relembra ciúmes das esposas do pai, Fábio Jr: “tinha algumas brigas e competição”

  • Por Jovem Pan
  • 31/03/2017 14h57
Johnny Drum/ Jovem Pan

Tainá Galvão se rendeu aos encantos da música e resolveu seguir os passos do pai, Fábio Jr. Em passagem pelo Pânico na Rádio nesta sexta-feira (31), ela falou sobre o primeiro EP lançado, que foi motivo de lágrimas do pai, e contou histórias da sua “família de artistas”.

Tainá lembrou que a primeira vez que entrou em estúdio foi aos 13 anos, mas na época, fez para agradar o pai. “Na época foi um pouco traumático porque não sabia se queria seguir essa carreira, então dei um tempo, fiz alguns cursos, mas não teve jeito e voltei para a música”, contou.

Apesar de se decidir pela mesma carreira do pai, ela afirmou que isso não foi algo que lhe foi imposto. “Aconteceu naturalmente. Meu pai sempre acreditou em mim e sempre quis que eu acreditasse também”, falou.

Como não poderia deixar de ser, Tainá falou sobre o histórico namoradeiro de Fábio Jr e afirmou que já se desentendeu com algumas das esposas do pai. “Tive algumas brigas e tinha uma competição, isso foi difícil de lidar. Passei por várias situações por ser uma criança ciumenta, mas aprendi a lidar porque não teve outro jeito”, falou.

Tainá contou que, inclusive, brigou com uma de suas amigas que acabou ficando com seu pai e lembrou de vezes que mulheres pediam à ela: “fala pro seu pai que você gostou de mim”.

Agora, com o 1º EP lançado, Tainá foge das comparações com o pai, que ela sabe, são inevitáveis. “Eu não me incomodo com o rótulo de ‘filha do Fábio Jr’ porque eu me orgulho dele, então me orgulho de levar isso pra frente. Sempre vão comparar, não tem como”, falou.

A cobrança externa, e as comparações com o sucesso dos irmãos também pesam. “Por meus irmãos fazerem muito sucesso, todos esperam que eu seja um sucesso, mas eu estou feliz de estar cantando. Claro que quero que dê certo, mas é uma consequência, e é muito mais esperado pelos outros do que por mim”, afirmou.

Depois de ficar em turnê com o pai por 1 ano e meio, Tainá comemorou a oportunidade: as fãs do meu pai me acolheram. Tem muitas que migraram para mim e me acompanham agora”.