Para ex-ministro, comércio exterior é o caminho mais rápido para reativar a economia

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2016 09h12
Luiz Fernando Furlan

 Luiz Fernando Furlan, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior durante o governo Lula, falou à Jovem Pan sobre as medidas que um governo Temer deveria tomar em relação ao comércio exterior: “Não é o momento para abrir cofres e dar subsídios, tem que dar prioridades. Fazer acertos na agenda internacional do País, convidando missões comerciais e levando missões. O Brasil tem uma ferramenta extraordinária que é a Apex, mas ela não está sendo bem utilizada”. Segundo Furlan, a indústria necessita de uma injeção de ânimo neste momento.

O ex-ministro afirma que investir no comércio exterior pode ser a forma mais rápida de sair da crise: “O governo que agora começa deveria dar prioridade, porque é o caminho mais rápido para reativar a economia, a produção, o emprego, e porque o comércio exterior não depende da renda interna”.

Ao ser questionado sobre a estratégia comercial durante o governo Lula, Furlan afirma que os negócios internacionais eram agenda presidencial: “Nesse período que eu contribuí no setor público, (o comércio exterior) foi encarado como agenda presidencial, na Rússia, Oriente Médio, na Europa, em vários lugares, promovendo produtos brasileiros com a participação do presidente e a equipe, e em boa parte se colheram resultados”.