Para Governador do RS, recuperar equilíbrio fiscal será “tarefa longa”

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2016 10h04
José Ivo Sartori

 Com a crise das dívidas dos Estados, o governador do Rio Grande do Sul, Ivo Sartori, divulgou no começo do mês seu extrato bancário para mostrar que também recebe seu salário em parcelas: “Não sou muito afeito a esse tipo de atitude, porque todos interpretam do jeito que querem, mas por questão de honra pessoal, e são 17 meses que nós parcelamos salários, mas ficou bem claro que o governador, o vice-governador, secretários e presidentes de entidades e organizações, todos recebem parceladamente”.

Sartori afirmou, em entrevista à Jovem Pan, que desde o primeiro dia de governo existe o esforço para manter em dia o pagamentos dos servidores, mesmo que de forma parcelada, e ressalta que nos últimos 44 anos, o estado só teve sete anos em que a receita foi maior que as despesas: “Isso tem um peso extraordinário no equilíbrio financeiro. Só a folha de pagamento representa 55% de inativos”.

Para o governador, a tarefa de recuperar o equilíbrio será longa, ainda mais com o aumento de seu valor: “O Rio Grande do Sul, quando foi pactuada a sua dívida, recebeu algo em torno de R$ 9 bilhões, mas já pagou R$ 22 bilhões e deve ainda R$ 55 bilhões. Tem algo errado. (…) Nas primeiras dificuldades, no começo do governo, em 2015, todos achavam que o problema era só no Rio Grande do Sul, mas todos os estados estão nisso e os municípios também estão esgotados”.

O governo do Rio Grande do Sul, na tentativa de balancear as contas, aprovou uma lei de responsabilidade fiscal estadual, assim como a previdência complementar e uma legislação para a concessão de estruturas rodoviárias.