Para o senador Paulo Bauer, votação provou que a lei vale para todos

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2016 08h18
Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária. Senador Paulo Bauer (PSDB-SC) coma revista “Isto É” em mãos. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado Beto Baratay / Agência Senado Paulo Bauer

 Após a admissibilidade do impeachment pelo Senado, a Jovem Pan falou com o parlamentar Paulo Bauer (PSDB-SC), que afirma que, acima de tudo, a decisão é uma vitória do Brasil: “Deve ser considerada uma vitória do Brasil, não do Senado, da oposição, do Temer, ou seja, com 55 votos pudemos dizer que a lei existe para ser cumprida e vale para todos”.

O senador espera uma união da sociedade em prol de um País melhor, e alega que Temer não poderá adiar as decisões importantes: “Queremos os brasileiros unidos em torno de um projeto. Não há mais como suportar, nem como protelar as decisões. (…) Michel Temer assessorado pelos melhores quadros que pode reunir, irá propor mudanças. O PT administrava mais na linha do ‘nós e eles’, do assistencialismo. Nós não, queremos desenvolvimento que gera oportunidades.

Bauer citou que, enquanto os Estados Unidos e a Europa conseguiram crescer e se recuperar após a crise de 2008, no Brasil, via-se até os dias atuais o governo responsabilizar essa crise mundial como causadora do empobrecimento do País.

O PSDB declarou que vai apoiar o governo Temer, sem exigir cargos em troca. Bauer explica que a presença de Serra no Ministério das Relações Exteriores não será considerada como uma participação do partido: “O PSDB decidiu que o partido não reivindicará nenhum cargo ou indicará nenhum nome, mas se Temer desejasse, podia chamar qualquer tucano para contribuir no seu governo, e ele escolheu o Serra. Ele vai para fazer o que é preciso”.