Parlamentares governistas tentam abafar denúncia contra Geddel Vieira Lima

  • Por Jovem Pan
  • 22/11/2016 06h30
Geddel Vieira Lima - AGBR

O ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Geddel Vieira Lima, mergulhou à espera das repercussões. Acusado de utilizar o cargo para defesa de interesses econômicos pessoais, ele foi defendido por aliados no Congresso; mas na comissão de ética da Presidência, a maioria já decidiu pela investigação do caso.

A estratégia agora é dizer que as explicações já foram dadas e que o assunto já está no passado.

O líder do Governo no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP) elogiou a participação de Geddel na interlocução do Governo com o Congresso. O líder do PTB, deputado Jovair Arantes, disse que fazer acusação no Brasil virou uma “doença”.

Para o deputado Rogério Rosso, líder do PSD, o ministro já se explicou e agora é preciso discutir os problemas maiores do País.

O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado, atacou o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero e disse que ele errou ao não falar antes de sua demissão sobre a pressão feita pelo ministro Geddel. Caiado disse ainda que o ministor da Secretaria de Governo também errou ao misturar assuntos particulares com a competência de sua pasta.

*Informações do repórter José Maria Trindade