Partido Democrata confirma Hillary Clinton como candidata à presidência dos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 25/07/2016 09h02
PFX11. NUEVA YORK (EE.UU.), 07/06/2016.- La precandidata a la presidencia de EE.UU. por el partido Demócrata Hillary Clinton saluda a seguidores hoy, martes 7 de junio de 2016, al final de la Noche de elecciones primarias en Brooklyn, Nueva York (EE.UU.). Clinton se proclamó hoy vencedora de las primarias demócratas que se han disputado en los últimos meses en Estados Unidos como parte de la carrera electoral para llegar a la Casa Blanca. EFE/PETER FOLEYHillary Clinton após noite de eleições primárias em Brooklyn

O Partido Democrata confirma, nesta segunda-feira (25), Hillary Clinton como candidata à presidência dos Estados Unidos. No fim de semana, a ex-secretária de Estado norte-americano anunciou o nome do senador pela Virgínia, Tim Kaine, como vice na chapa.

A expectativa é de que, com a união, Hillary possa atrair os votos dos latinos, porque Kaine já foi missionário religioso em Honduras.

O ex-embaixador do Brasil em Washington, Roberto Abdenur, prevê uma campanha com duros ataques de Trump à candidata democrata. “Esse é o estilo do Trump, mas ele encontra muito eco em setores da sociedade americana. Os homens brancos de baixo nível de escolaridade se sentem hoje muito prejudicados pelos acordos de comércio internacional, pela globalização, pelo que consideram ser o pouco caso dado a eles pelos políticos de modo geral. E o Trump jpga muito com esse medo”, disse.

Para ele, apesar da visão protecionista, a vitória de Hillary Clinton nas eleições em novembro seria melhor para o Brasil.

O coordenador de Relações Internacionais da FMU, Manuel Furriela, explicou por que a candidata democrata escolheu Tim Kaine: “o vice já foi governador de Estado, experiência muito grande no Executivo. E é considerado um bom articulador e tem diálogo com colegas republicanos. Ele poderia ajudar, no futuro, caso Hillary seja eleita, na sua gestão para aprovação de medidas que são necessárias para os Estados Unidos”.

A permissão do comércio de armas e a política imigratória devem ser alguns dos temas polêmicos a desafiar o próximo governo. Entre os democratas inscritos para discursar na Convenção estão Barack Obama, o ex-presidente Bill Clinton e o senador Bernie Sanders.