Partidos se mobilizam contra possíveis réus na liderança do Senado e da Câmara

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2016 12h04

Os presidentes da CâmaraOs presidentes da Câmara

 Grupos parlamentares reforçam no STF o pedido de afastamento do deputado Eduardo Cunha da presidência da Câmara dos Deputados. A possibilidade de tanto a Câmara como o Senado serem presididos por réus faz os líderes pressionarem ainda mais o presidente da Câmara.

Já os integrantes do Conselho de Ética alertam que, sem ajuda externa, não vão conseguir concluir o processo de cassação de Cunha, tantas são as possibilidades de manobras que ele tem nas mãos como presidente. Cunha reforça que em qualquer circunstância, continuará na presidência.

O STF pode decidir ainda esse mês sobre a abertura do processo contra o presidente do Senado, Renan Calheiros. O líder do DEM, o deputado Pauderney Avelino, diz que o partido não vai aceitar a presidência da Câmara com um réu no Supremo: “Eu acho que ele deveria se afastar. Transformado em réu, ele não teria mais as condições para continuar presidindo da Câmara dos Deputados, assim como o senador Renan Calheiros. Uma casa está junto à outra, o Congresso Nacional quando se reúne é o senador Renan Calheiros que vem presidir as sessões”.

Os partidos se mobilizam também no Senado para que Renan Calheiros seja afastado caso o plenário do STF aceite a denúncia contra ele.