Pedidos de falência encerram 2015 com alta

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2016 13h27
Pen and bank statementconta dinheiro ponta do lápis

 Em 2015, o número de empresas que pediram falência no Brasil cresceu 16,4% na comparação com 2014, a alta mais expressiva da série histórica da Boa Vista, serviço de proteção ao crédito, iniciada em 2007. As dificuldades financeiras geradas por atividade econômica fraca e custos elevados, além da restrição no crédito, que limitou as alternativas para reequilibrar o caixa das companhias, foram determinantes para o pior resultado do indicador em oito anos.

O economista-chefe da instituição, Flávio Calife, destaca que, entre os setores, o comércio foi o que viu os pedidos de falência aumentarem mais fortemente. Além disso, os resultados foram mais evidentes no 2º semestre: “A gente percebe que realmente o número teve a tendência de alta desde o meio do ano para cá. E continua com uma tendência elevada em 2016. Talvez não um aumento tão elevado como o que teve agora em relação a 2014. Agora, se aumentar pouco em 2016, quer dizer realmente que foi pior que em 2015”.

Para o economista, com esse resultado, os pedidos de falência em 2016 tendem a ter um impacto maior, já que as condições da economia não devem melhorar.