Polícia Federal prende quadrilha do Conselho Federal de Odontologia

  • Por Jovem Pan
  • 15/06/2016 12h46
RJ - OPERAÇÃO TIRADENTES/COLETIVA PF - GERAL - Movimentação na sede da Polícia Federal, no Centro do Rio de Janeiro (RJ), durante a Operação Tiradentes, na manhã desta terça-feira (14). A operação visa desarticular associação criminosa que atuava no desvio de recursos do Conselho Federal de Odontologia, entidade autárquica federal. 14/06/2016 - Foto: JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOPF no Conselho Federal de Odontologia

 Uma operação da Polícia Federal desmantelou uma quadrilha que desviava recursos do Conselho Federal de Odontologia. Os quatro integrantes da alta cúpula da autarquia foram presos, entre eles o presidente, Ailton Morilhas, além de um ex-tesoureiro, um antigo conselheiro e o responsável pelo setor de compras.

O procurador jurídico da entidade também tinha um mandado de prisão expedido contra ele, mas não foi localizado. A estimativa é que o grupo tenha causado um rombo de R$ 5 milhões aos cofres do Conselho.

Entre as irregularidades cometidas pela quadrilha estão o pagamento de diárias indevidas, despesas inexistentes e contratação irregular de serviços. As investigações tiveram início em 2012, a partir da denúncia de três ex-conselheiros da autarquia federal.

O dentista Benício Paiva Mesquita é um dos denunciantes e explica como eles chegaram até a fraude: “Durante a análise dessas contas nós começamos a descobrir uma série de irregularidades. Nós tínhamos uma sala federal no centro do Rio de Janeiro, uma sala de 93 m². Foi constatado que gastaram R$ 823 mil nessa reforma, isso é um absurdo”.

Os detidos vão responder pelos crimes de peculato, estelionato qualificado, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Procurado pela reportagem da Jovem Pan, o Conselho Federal de Odontologia não se pronunciou sobre o assunto.

Reportagem: Anderson Costa