Polícia Militar é hostilizada em Diadema por sindicalistas

  • Por Jovem Pan
  • 15/03/2016 12h42
Alexandre de Moraes

 O secretário de segurança pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, afirma que a polícia militar foi hostilizada por sindicalistas em Diadema, na região do ABC na última sexta-feira (11/03). O sindicato dos metalúrgicos acusa a PM de ter interrompido a reunião que tinha um ato em defesa do ex-presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com Alexandre de Moraes algumas pessoas querem criar fatos para tentar minimizar a manifestação pró-impeachment da presidente Dilma que ocorreu no dia 13/03: “Na verdade algumas pessoas do PT, não vou generalizar, querem criar fatos absolutamente inexistentes para tentar contrapor a realidade de uma série de manifestações que acabaram reunindo milhões de pessoas contra a política que eles estão implantando”.

Alexandre de Moraes garantirá a segurança nas manifestações que o PT deve promover nos próximos dias, mas espera uma definição de data e local o mais rápido possível para a polícia se planejar: “Se for na Avenida Paulista será da mesma forma. Se não for na Paulista, e os organizadores tem total liberdade para escolher o local, nós vamos utilizar a mesma forma em outro endereço. E precisamos saber quantos carros de som. É diferente se os organizadores disserem que tem dois carros de som ou que tem vinte”.

O secretário aponta que, se a definição não ocorrer até a próxima quarta-feira, ele pretende ligar pessoalmente ao presidente do PT Rui Falcão.

Informações: Daniel Lian