Polícia prende mais um dos suspeitos da morte de médico na USP

  • Por Jovem Pan
  • 21/01/2016 06h30
SP - ENTERRO/EX ALUNO/MEDICINA/USP - GERAL - Enterro de Benicio Orlando Saraiva Leao Filho, de 37 anos, ex aluno de medicina da USP. Benicio Orlando Saraiva Leão Filho foi agredido na sexta feira (4), em uma festa no campus da USP Butantã, na zona oeste da cidade. O enterro foi no Cemitério de Vila Mariana, na zona sul da cidade. 13/12/2015 - Foto: MARCO AMBROSIO/ESTADÃO CONTEÚDOEnterro do médico Benício Leão Filho

 A Polícia prendeu outro suspeito de participação na morte do médico Benício Leão Filho, que ocorreu na USP. Márcio Vinícius Pontes, de 19 anos, foi detido por PMs na noite de quarta-feira (20/01) em uma rua da Vila Gomes, no Butantã.

Em patrulhamento de rotina, os policiais suspeitaram do jovem e decidiram abordá-lo, quando encontraram um simulacro de pistola. Pontes foi levado para o 93º Distrito Policial, do Jaguaré, onde foi identificado por imagens de câmeras de segurança como um dos envolvidos na morte do médico.

O jovem acabou confessando a participação no crime, ocorrido no dia 4 de dezembro do ano passado, na saída de uma festa, na Cidade Universitária. As imagens mostram o momento em que a roda da frente do carro dirigido por Benício esbarra em uma bicicleta estacionada perto de outro veículo, em uma praça da Escola de Comunicação e Artes, a ECA.

Em seguida, dois homens aparecem, conversam com ele e logo se afastam, mas o médico desce do automóvel e volta a falar com os desconhecidos. A conversa vira uma discussão, e a dupla parte para cima de Benício, enquanto outras pessoas aparecem. O médico tenta se proteger no meio dos carros, mas é atingido por uma pedra e cai, enquanto os dois homens entram no veículo dele e roubam a mochila e o celular.

Benício foi levado parta o pronto-socorro do Hospital das Clínicas, com traumatismo craniano, e morreu oito dias depois. De acordo com a PM, após o homicídio, Márcio Vinícius Pontes continuou praticando crimes no bairro do Butantã, em especial roubos de veículos. A prisão temporária foi expedida pela Justiça na madrugada de quarta-feira e o suspeito foi transferido para a carceragem do 77º Distrito Policial, de Santa Cecília. Os outros dois envolvidos na morte do médico continuam foragidos.