Porta-voz do governo americano pede desculpa por referência ao Holocausto

  • Por Jovem Pan
  • 12/04/2017 07h00
porta-voz da Casa Branca

Porta-voz do governo americano causa revolta ao dizer que Hitler não usou armas químicas durante a Segunda Guerra Mundial. A gafe aconteceu durante a entrevista diária do secretário com os repórteres na Casa Branca.

Sean Spicer defendia que o ataque químico supostamente realizado pelo regime sírio na província de Idlib na semana passada era quase que sem precedentes.

“Não usamos armas químicas na Segunda Guerra Mundial. Havia um líder tão desprezível como Hitler, e nem ele se rebaixou a usar armas químicas”, disse o porta-voz.

Após ser rebatido por um repórter, que lembrou das câmaras de gás que mataram milhões de pessoas nos campos de concentração, Spicer disse que Hitler não usou gás contra seu próprio povo da mesma maneira que Bashar al-Assad faz.

Depois da entrevista, o porta-voz tentou novamente se explicar. Escreveu, em nota, que estava tentando distinguir o Holocausto da tática de usar aviões para realizar ataques químicos em centros populacionais.

Apenas horas depois de muita repercussão negativa, o secretário de imprensa pediu desculpas, alegando que fez uma referência inapropriada e insensível ao Holocausto e que não há comparação.

O deslize de Spicer pode ter tirado o foco das críticas feitas pela Casa Branca contra Vladimir Putin.

Nesta terça-feira, os Estados Unidos acusaram a Rússia de encobrir o ataque químico, que matou mais de 80 pessoas na semana passada.

Em um relatório obtido pelo jornal ”The New York Times”, a inteligência americana concluiu que o Kremlin e Assad atuaram para confundir a comunidade internacional para encobrir a responsabilidade do regime sírio no ocorrido.

*Informações do repórter Victor LaRegina