Prazo de campanhas pode alterar quadro de favoritos à Prefeitura de SP

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2016 10h03
Urna eletrônica - eleição

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, o cientista político Humberto Dantas destacou a alteração no quadro de favoritos à Prefeitura de São Paulo com a diminuição dos prazos de campanha.

“Com a reforma política votada em 2015, os prazos ficaram menores. A partir deste ano temos convenções em que se definem candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereadores. Os apoios às coligações acontecem entre 20 de julho e 05 de agosto. As campanhas só começam em 16 de agosto. A campanha apertou. É um cenário novo que desafia partidos e candidatos”, destacou.

Humberto Dantas ressaltou ainda que em campanhas como as que teremos neste ano existem elementos importantes a serem levados em consideração como o menor tempo de rádio e televisão, bem como a proibição de doação de empresas.

Atualmente, o candidato Celso Russomanno lidera as pesquisas de intenção de voto, mas o cientista político lembrou que o mesmo ocorreu em 2012 e que este foi desmontado no decorrer do processo. “Em campanha como essa [com tempo mais curto] dá tempo de desmontar candidato? Russomanno corre risco de ficar de fora por causa de um processo contra ele”.

Atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad terá dificuldades para uma reeleição, segundo avaliou o especialista. “Há uma armadilha para o PT nessa eleição”, disse Dantas ao citar a mudança de Marta Suplicy e Luiza Erundina para o PMDB e PSOL, respectivamente: “duas prefeitas fizeram conversões para lados distintos e tomaram eleitores de Haddad”.