Preços da soja e do milho disparam e encarecem produtos de toda a cadeia

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2015 13h15
Ministério do Meio Ambiente renova Moratória da Soja da Amazônia

 As cotações da soja e do milho dispararam no mercado e, com isso, o consumidor poderá pagar mais caro pela carne, frango e ovos na próxima semana. Com a alta do dólar, que favorece as exportações, os produtores preferem vender para o mercado externo. Dados da Fundação Getúlio Vargas registram elevação de 7 % na soja e de 11% no milho, no período de um mês.

O pesquisador José Roberto Silva, do Instituto de Economia Agrícola, fala sobre a influência que esses aumentos terão em toda a cadeia produtiva: “O impacto vai depender de quanto as indústrias que consomem as matérias-primas vão repassar nos preços. Se elas repassarem, será para a indústria de ração, de óleos, etc, então teremos um repasse na cadeia toda até chegar ao consumo final das carnes”.

Commodities como soja, milho, café, açúcar e trigo sofrem imediatamente com a variação cambial, que este ano ficou em 40%. De acordo com o zootecnista Rafael Ribeiro de Lima Filho, da Scot Consultoria, o repasse nas gôndolas é certo, porém os produtores comemoram: “No caso do consumidor final, representa um aumento no valor pago por esses produtos, principalmente carnes bovinas, suínas e de aves. Mas pensando do lado do produtor, existe uma oportunidade de negociação a preços maiores”.

A alta da soja e de outros produtos agropecuários fez a inflação, medida pelo IGP-M, dar um salto na primeira prévia de outubro. O indicador acelerou para 1,64% após subir 0,56% na medição inicial de setembro.