Preços de ovos de Páscoa chegam a variar 106% em SP, segundo Procon

  • Por Jovem Pan
  • 13/04/2017 10h45
30/03/2015- Macapá- O Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) do Estado do Amapá realiza uma operação especial de Páscoa. Na manhã desta segunda-feira, 30, a equipe técnica recolheu amostras de um dos principais produtos do período, os ovos de chocolate. A atividade teve início na quinta-feira, 26, e se estenderá até o dia 1° de abril em supermercados de Macapá e Santana.Ovos de Páscoa

O Procon-SP realizou operação em 92 estabelecimentos comerciais da capital paulista e encontrou irregularidades na comercialização de ovos de Páscoa. Nos quatro dias de fiscalização, as equipes encontraram irregularidades em 55 estabelecimentos, ou seja, 59,78% dos locais visitados.

Os problemas mais frequentes foram a ausência de preços e validade vencida ou sem indicação da validade. Esses casos se repetiram em 19 estabelecimentos, dos 92 visitados.

Paulo Miguel, diretor executivo do Procon-SP, explicou que o consumidor deve estar atento a todos os detalhes para fazer suas compras, inclusive quando o ovo de Páscoa vier com brinquedo.

O diretor executivo do Procon dá outras dicas aos consumidores, lembrando que pesquisar é sempre bom negócio. “Nessa fiscalização fizemos em grandes lojas e tem variação de preço de 106% de uma loja para outra. Evidentemente que o consumidor tem que pesquisar”, disse.

Caso o consumidor sinta-se lesado, a indicação de Paulo Miguel é que procure o Procon para formalizar a denúncia. “Qualquer irregularidade, guarde a embalagem e a nota fiscal para fazer a denúncia no Procon, no 151 ou nas redes sociais do Procon”, alertou.

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo estima que a Páscoa movimente R$ 2,1 bilhões no País com crescimento de 1,3%, em comparação com 2016.

O cenário será bem diferente de 2015 e 2016, quando houve quedas de 1% e 4,3%.

*Informações do repórter Fernando Martins