Prefeitura endurece ações do programa de silêncio urbano, a Lei do Psiu, em SP

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2017 08h54
Bar

Lei do Psiu volta a agir com intensidade em São Paulo e fecha estabelecimentos fora das regras de silêncio urbano.

Um dos locais lacrados se encontra na área boêmia do Tatuapé, zona leste da capital. Segundo o órgão da Prefeitura, foram diversos avisos constantes reclamações.

O proprietário do local tentou explicar ao “Psiu” que os problemas decorrentes do som alto aconteceram com a antiga administração, mas não teve conversa. O histórico não era favorável, multas e inclusive o bar já tinha sido lacrado. Apesar do prejuízo, Tiago Parravano entendeu o motivo do fechamento, mas acredita que a lei tem que ser cumprida por todos: “Eu só acho que a lei tem que ser seguida por todos”.

O “Psiu” recebe por mês entre 1,5 mil a 2 mil denúncias, conforme relatou o diretor do órgão Vanderlei Pereira. Constatado o abuso, o local é autuado, persistindo recebe advertência e na terceira vez é fechado administrativamente. As multas vão de R$ 10 mil a R$ 30 mil.

A Prefeitura de São Paulo promete endurecer a aplicação da Lei do Silêncio, contando com a ajuda da população, que pode denunciar através de vídeos e áudios. O contato é feito pelo telefone 156.

Principal queixa de quem denuncia é que poucos estabelecimentos respeitam os limites, mesmo após passar por fiscalização. Este é outro problema, já que são apenas 15 fiscais do “Psiu” para toda a cidade de São Paulo.

*Informações do repórter Felipe Palma