Prefeitura terá política para abrigar moradores de rua, assegura Doria

  • Por Jovem Pan
  • 05/10/2016 10h42
São Paulo - Maria Ivani dos Santos Lima dorme nas ruas do centro de São Paulo enfrentando temperaturas próximas a 0°, Praça Ramos, região central (Rovena Rosa/Agência Brasil)Morador de rua - AGBR

João Doria, prefeito eleito de São Paulo, afirmou em entrevista exclsuiva ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, que a Prefeitura terá uma política para abrigar os moradores de rua.

Atualmente são cerca de 16 mil na cidade e os abrigos municipais não sanam suas necessidades básicas. Muitos são escuros e úmidos, além de alguns não contarem até mesmo com água quente.

Entre as principais queixas dos moradores de rua está a impossibilidade de levar seus animais de estimação aos abrigos. Doria disse que os abrigos terão canis para permitir que os animais fiquem com seus donos. “Quando não pode ficar com seu bicho, o usuário de abrigos muitas vezes prefere ficar na rua. É importante entender que o animal de estimação é um apoio emocional para o morador de rua. Às vezes impede até que ele entre nas drogas.” 

Doria disse que irá conveniar igrejas e organizações sociais para oferecer melhor qualidade de vida para quem não tem onde morar. “Tem muita gente voluntária, mas sem a liderança da Prefeitura”, criticou. Ele disse ainda que convidará essas pessoas anônimas que ajudam os moradores de rua para fazer o trabalho “de forma organizada”.

Confira a entrevista completa: