Prefeitura vai alugar escolas para resolver problema de falta de vagas

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2016 15h17
Sala de Aula

 A Prefeitura de São Paulo alugará escolas e contratará novos professores para tentar reduzir o déficit de vagas para crianças de 4 a 5 anos na rede municipal. A medida emergencial foi anunciada após a constatação de que turmas da pré-escola têm neste ano, em média, 32 alunos por sala, número acima do limite traçado em uma portaria de 2014 pela própria gestão de Fernando Haddad.

O prefeito diz que não há superlotação e justifica que a causa provável do aumento da demanda é a migração de cerca de 10 mil alunos da rede privada para a pública: “Eu não caracterizaria como superlotação, porque não é, mas tem tido migração das escolas privadas para a rede pública. Estamos suportando uma nova demanda em função dessa migração e não podemos deixar de atender, até porque escola é direito universal”.

No extremo sul da capital, cerca de 15 imóveis serão alugados nas próximas semanas. A zona leste também ganhará reforço. O secretário de educação, Gabriel Chalita, garante que não faltarão recursos: “Cada diretoria de ensino tem essa autonomia para buscar esses imóveis nas áreas mais complexas como a zona sul. A zona leste é mais residual. Nosso maior problema de resolução dessa demanda é na zona sul em áreas de manancial. É mais cara a contratação de novos professores, mas tem dinheiro para isso”. A meta é resolver o problema das vagas na pré-escola até junho. Chalita reiterou o compromisso de zerar a fila das creches até o final de 2016.

Informações: Carolina Ercolin