Presidente da Fiesp reclama das dificuldades impostas para o setor privado investir no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2014 13h51

O presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Benjamin Steinbruch, participou nesta sexta-feira (19) do Jornal da Manhã como comentarista dos principais assuntos do dia. Conhecido por ser polêmico, Steinbruch, de primeira, falou das dificuldades que existem para se investir no Brasil.

“(…) Mas é verdade, só louco investe no Brasil. Se você for analisar, hoje em dia, as condições são muito adversas para investimento no Brasil. Você quando compara o Brasil com qualquer país do mundo… Fora que, lá fora, o investimento empresário é muito bem visto, aqui tem todas as dificuldades”, avaliou.

Questionado sobre o impacto no mercado do processo eleitoral que vive o Brasil, o empresário ressaltou que o mercado tem antecipado as pesquisas e mostra isso por meio de suas oscilações. “Com relação a questão do dólar, é bom que desvaloriza porque ajuda bastante na indústria”, disse sobre a competitividade com os produtos importados.

Steinbruch se disse ainda preocupado com a política fiscal. O avanço da inflação e os juros altos preocupam o setor. “A inflação, realmente, vem se comportando acima da meta, o governo está jogando com tudo para controlar essa inflação, mas ela está presente. Isso é uma preocupação grande porque a gente tem preço de energia, preço de combustível”, falou.

O presidente da Fiesp comentou ainda sobre as mudanças no transporte que estão sendo feitas em São Paulo. As faixas exclusivas para ônibus têm modificado a rotina de quem utiliza carro todos os dias. Além disso, há ciclovias sendo implantadas na cidade. “O ciclismo, todo mundo tem que ser a favor. Agora, o respeito tem que ser uma prioridade. (…) Aqui a gente tem que ter essa prática. (…) O cara está lá completamente desprotegido”, contou.

Ouça a participação completa de Benjamin Steinbruch no Jornal da Manhã, no áudio.