Quem sabe das condições do Itaquerão é a Odebrecht, diz presidente do Corinthians

  • Por Jovem Pan
  • 02/11/2016 08h46
Arena Corinthians receberá dez partidas dos torneios de futebol das Olimpíadas do Rio 2016

Presidente do Corinthians teme pela segurança da torcida no Itaquerão, após vazamento de água que provoca risco de desabamento da arena.

O problema foi detectado inicialmente pela Sabesp, depois de aumento na conta, quando se descobriu o desperdício de mais de dez milhões de litros. Uma auditoria interna do clube investiga a possibilidade de ocorrer um deslizamento de terra na área externa. O medo é que possa atingir a Radial Leste, uma das principais vias da zona Leste da capital paulista.

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, não teme uma possível interdição do estádio, mas demonstra preocupação com os frequentadores. O cartola enfatiza que quem sabe das reais condições do Itaquerão é a construtora Odebrecht.

Mas os problemas não param por aí: auditoria do clube encontrou rachaduras em paredes, na arquibancada norte e buracos no piso, ao redor do estádio.

Outro fator preocupante é a queda de placas da cobertura e de paredes em diversos locais. Lâminas de porcelana de três milímetros de espessura, com três metros por um de comprimento, já desabaram na arquibancada e até no gramado.

Os incidentes aconteceram em dias sem jogos, mas em áreas onde circulam pessoas durante as partidas.

Em fevereiro, parte do teto da entrada principal da arena com cerca de duas toneladas, caiu no hall da área vip do estádio.

Em entrevista ao repórter Daniel Lian, o arquiteto do Itaquerão, Anibal Coutinho, destaca que a Arena não foi concluída até hoje.

Procurada pela reportagem da Jovem Pan, a Odebrecht informou que não vai se pronunciar sobre o assunto.

O ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanches, que rotineiramente responde pela Arena, também não quis falar.

Confira a reportagem completa: