Racionamento no DF será ampliado, mas não atingirá Esplanada dos Ministérios

  • Por Jovem Pan
  • 23/02/2017 06h41
novos prédios deverão ter medidores individuais de consumo de água

O racionamento de água que já atinge 60% da população do DF será ampliado na próxima segunda-feira atingindo também as áreas mais nobres da cidade. A Esplanada dos Ministérios e prédios públicos da Praça dos Três Poderes, no entanto, ficarão de fora da economia, assim como setores hospitalar Norte e Sul.

No Palácio da Alvorada e do Jaburu, o fornecimento de água também segue mantido normalmente. A explicação é que o governo do DF não pode interferir em competência que é federal na Esplanada.

O restante da população entra no ciclo de seis dias, já adotado pelas regiões atendidas pelo reservatório do Descoberto, onde o racionamento já começou há um mês.

O racionamento consiste em um dia totalmente sem água, nas outras 48h o fornecimento é retomado de forma gradativa e nos outros três dias o abastecimento é normal.

O presidente da Companhia de Água e Esgoto do DF, Mauricio Luduvice, não descartou a possibilidade de endurecer ainda mais as regras, ou seja, dois dias inteiros sem abastecimento. “A gente está avaliando, e na época oportuna vamos divulgar com transparência”, disse.

O nível de armazenamento de água do reservatório do Descoberto está em 37,6%, já no de Santa Maria, o nível é de 45%. O problema é que o DF enfrenta uma forte seca entre os meses de maio e agosto e setembro. Daí a preocupação, uma vez que no mesmo período do ano passado, o armazenamento de água nos dois reservatórios ultrapassava 80%.

*Informações da repórter Luciana Verdolin