Renan e Lewandowski reúnem-se nesta semana para definir rito no Senado

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2016 08h25
Dilma Rousseff - Ag. Brasil

Senado define com o Supremo Tribunal Federal o rito do julgamento de Dilma Roussef, que deverá ocorrer até o final de agosto. Os presidentes Renan Calheiros e o ministro Ricardo Lewandowski devem se reunir nessa semana com os líderes partidários para traçar o expediente formal.

A discussão pretende estabelecer o tempo de fala das testemunhas, dos parlamentares, debates entre as partes, os intervalos e a duração das sessões.

Renan Calheiros avaliou que o amplo direito de defesa foi concedido a presidente afastada e ninguém aguenta mais o impasse em torno do processo. “A disposição do Senado e do presidente Lewandowski é de cumprindo os prazos, iniciarmos a sessão de julgamento o mais rapidamente possível. Ninguém aguenta mais a convivência com essa crise e com esse tema da questão do afastamento”, afirmou.

A presidente afastada Dilma Roussef não é obrigada a comparecer, mas nos bastidores em Brasília, a presença da petista é dada como certa no Senado.

O senador Randolfe Rodrigues, da Rede, condenou a “pressa” da base governista de Michel Temer pela conclusão do processo em 3 dias: “se trata de um processo de cassação de uma presidnete da República, eleita com 54 milhões de votos. Por isso, a própria Constituição reza que não pode ser um processo simplificado, tem que ser um processo complexo. Além do mais, mesmo sendo complexo, para mim está evidente que este está transcorrendo sem a caracterização do crime de responsabilidade”.

O presidente do STF irá novamente comandar a sessão no Senado, que desta vez poderá afastar definitivamente Dilma Roussef da presidência da República.

O senador Eunício Oliveira, do PMDB, considerou que a base de Michel Temer deve superar os 59 votos favoráveis ao impeachment. “Acho a presidente Dilma honesta, leal ao Brasil, mas acho que a presidente Dilma não tem a menor condição de governabilidade”.

O presidente do Senado, Renan Calheiros avaliou ainda que o julgamento final deve começar no dia 25 de agosto, uma quinta-feira. A expectativa é de que os trabalhos não devem avançar no final de semana e serão finalizados no dia 29 de agosto, na segunda-feira.

*Informações do repórter Marcelo Mattos