Repercussão da mídia sobre terrorismo pode incentivar atos, aponta especialista

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2016 10h35
Terrorismo Brasil

Terror mundial deve permanecer por anos ou até décadas com ações em escala global, afirmam especialistas. A rápida propagação de informações de atos terroristas faz com que grupos extremistas atinjam seus objetivos e levem medo ao planeta.

Ações como as dos chamados lobos solitários são praticamente impossíveis de se combater, apesar do aparato das inteligências das principais nações.

Os atentados na França, Bélgica, Alemanha e Estados Unidos revelam a dificuldade de se prever este modelo de atuação.

O coordenador de relações internacionais da Faculdade Rio Branco assinala que a violência tende a se estender por décadas.

Em entrevista ao repórter Daniel Lian, Gunther Rudzit destacou que cada ato provocado pelo Estado Islâmico repercute de forma estrondosa no Ocidente: “diferentemente da Al Qaeda, que atuava sempre com seus próprios membros, o Estado Islâmico está aproveitando as redes sociais para conseguir penetrar na sociedade”.

O gerente de segurança da Fifa durante a Copa do Mundo no Brasil, Miguel Libório, indicou que a ação dos lobos solitários é difícil de se conter.

O consultor acentuou que os atentados são divulgados em larga escala pelos veículos de comunicação do mundo, principalmente, pelas redes sociais: “essa questão do sensacionalismo relacionada ao lobo solitário, alguns se aproveitam disso e cometem os atentados”.

Para os especialistas, a Olimpíada é um evento que requer extrema atenção no que diz respeito à segurança. A integração com as forças internacionais é imprescindível para tentar inibir qualquer tipo de ação criminosa ou terrorista.