Sabesp entrega obra e governo espera evitar crise hídrica em 2016

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2015 15h40

Alto Tietê é a única represe que apresenta aumento no volume de água e chega a 11% da capacidade

Represa Alto Tietê sobe e chega a 11%

 A Sabesp finalizou uma obra que interliga os sistemas Rio Grande e Alto Tietê. Com isso, busca reduzir a chance de uma nova crise hídrica em São Paulo no ano que vem.

Quatro mil litros de água por segundo serão transferidos em benefício das zonas Leste e Norte da capital, além de São Caetano e parte de Guarulhos.

De acordo com o governador de São Paulo, a obra que custou 130 milhões de reais vai melhorar substancialmente o fornecimento.

Geraldo Alckmin afirma que a integração dos sistemas é fundamental para a otimização da capacidade e deve evitar o rodízio de água: “Uma obra extremamente importante, que é a ligação do Rio Grande com a represa de Taiaçupeba. São duas grandes adutoras, com quase 11 km de extensão daqui até o rio Taiaçupeba-Mirim, depois mais 10 a 11 km no próprio leito do rio por gravidade. Nós teremos mais quatro metros cúbicos de água por segundo, o que equivale a 1,2 milhão de pessoas abastecidas com água nova. É como ter água para uma cidade maior do que Campinas. Praticamente o rodízio está descartado”.

O secretário de Recursos Hídricos de São Paulo indica que a segurança do fornecimento estará garantida. Ao falar com o repórter Daniel Lian, Benedito Braga enfatiza que a população vai contar com um novo reforço para consumo: “Essa obra significa segurança hídrica, água nova entrando no Sistema Alto Tietê. É uma água que vai aumentar a garantia de que nós vamos ter água para consumo humano na região metropolitana de São Paulo”.

Para o diretor metropolitano da Sabesp, a ajuda da população na economia de água e a nova interligação irão modificar o cenário hídrico. Paulo Massato descarta que os moradores de São Paulo passem pelo mesmo sufoco registrado no ano passado e no início deste ano: “A população aprendeu a economizar, está mais consciente e nós conseguimos a integração maior de todos os sistemas, seja na água bruta ou tratada. Isso permite dar um conforto maior do que tivemos com o sufoco no final de 2014 e começo de 2015”.

A transposição de água da Represa Billings para o Sistema Alto Tietê deve beneficiar cerca de 1,2 milhão de pessoas segundo o governo e é considerada a principal obra para garantir o abastecimento da Grande São Paulo neste ano e evitar o rodízio.