Secretário diz que 12 mortes causadas pela PM em 2016 não tem relação entre si

  • Por Jovem Pan
  • 12/02/2016 12h42
O secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo, Alexandre Moraes, durante reunião com o ministro José Eduardo Cardozo (Elza Fiuza/ Agência Brasil)Secretário de Segurança Pública Alexandre de Moraes

 O Secretário da Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, afirmou que as doze mortes decorrentes de oito confrontos da PM em 2016 não têm relação entre si, nem indícios de irregularidades. Só entre a noite de terça-feira (09/02) e a madrugada de quarta (10/02) foram três ocorrências com cinco mortos em casos nas zonas Oeste e Norte da Capital.

A cidade de São Paulo registrou 378 mortes em confrontos com policiais militares em 2015. Moraes afirma que os confrontos são investigados de maneira separada e sem qualquer sinal de irregularidade: “São inquéritos separados e todos entraram como os próprios delegados diferentemente entenderam, como uma letalidade policial em confronto, porque os policiais chegaram para atender as ocorrências e foram recebidos a tiros, com agressão, então não há nenhum sinal de irregularidade”.

O secretário afirmou ainda que na semana seguinte ao carnaval a região metropolitana volta a receber os PMs que foram deslocados para o litoral na Operação Verão. A Capital deve ter reforço no efetivo de 715 soldados e os outros municípios da Grande São Paulo mais 411.

Informações de Tiago Muniz