Secretário-geral da OEA defende realização de eleições na Venezuela

  • Por Jovem Pan
  • 11/04/2017 10h06
Venezuela: Polícia e manifestantes entram em confronto - EFE

O secretário-geral da OEA, Luis Almagro, defendeu a realização imediata de eleições na Venezuela, para tentar conter a crise que toma conta do país.

Segundo ele, a avaliação da OEA, o país passa hoje por uma crise econômica, social, política e cultural como jamais se viu na região. Ainda segundo Almagro, é como se todos os artigos da carta democrática dos Estados Americanos tivessem sido atropelados.

Por isso, ele avalia que o único caminho é a realização de eleições livres, uma vez que a Venezuela precisa de um governo legítimo, que permita ao país ter recursos financeiros e até mesmo receber ajuda internacional. Ele rebate as acusações do presidente venezuelano, Nicolás Maduro que alega que o que se pretende é dar um golpe de estado na Venezuela.

Segundo o secretário-geral da OEA, o que se busca é devolver ao povo a capacidade de decidir.

Na Venezuela, o governo local reprime com rigor e violências as manifestações no país, que defendem a escolha de um novo presidente. Maduro também alega que a OEA, na verdade, defende o intervencionismo e critica duramente Almagro.

O Itamaraty adotou um tom crítico muito semelhante. Segundo o ministro brasileiro, é visível a grave deterioração das condições de vida na Venezuela, por isso, o Brasil apoia o diálogo político naquele país no sentido de garantir o restabelecimento da democracia, da separação de poderes, do Estado de direito.

O ministro reafirmou ainda que o governo brasileiro mantém a oferta de ajuda humanitária que teria como objetivo minimizar os problemas da população.

Vale lembrar que Maduro era ligado ao governo petista e criticou duramente o impeachment, o qual classificou como um golpe. O governo brasileiro também não poupou críticas às ações de Maduro.

Confira a reportagem completa de Luciana Verdolin: