Senado deve decidir nesta terça (04) se autoriza liberação de R$ 700 mi para o Fies

  • Por Jovem Pan
  • 04/10/2016 07h16
vestibular

O Senado deve decidir nesta terça-feira (04) se autoriza a liberação de R$ 700 milhões para o Fies, o programa de financiamento estudantil do Ministério da Educação.

O projeto auxilia estudantes de baixa renda a custearem cursos de ensino superior em universidades particulares, mas o Governo alega falta de recursos e, por isso, tem atrasado o repasse de verbas às instituições.

As faculdades ligadas ao programa estão sem receber os pagamentos das mensalidades há pelo menos três meses e não sabem por quanto tempo vão conseguir garantir a permanência dos alunos.

A estudante Letícia Cassar, que está no 3º ano do curso de Direito na PUC São Paulo, e é beneficiada pelo Fies, corre o risco de ter que abandonar os estudos. “A nossa situação é bem preocupante, porque a gente tomou conhecimento disso na semana passada. O nosso maior medo é que ano que vem a gente tenha que parar de estudar”, disse.

Já a reitora da PUC, Anna Maria Marques Cintra, afirmou que a liberação dos recursos é fundamental para manter as matrículas dos alunos beneficiados pelo Fies e espera sensabilidade dos senadores para a aprovação da medida.

“Nossa expectativa e todo trabalho que estamos fazendo junto aos parlamentares é para que eles aprovem a PLL para que haja essa verba e para manter esse programa que é fundamental para a juventude brasileira”, explicou.

A reitora Anna Maria Marques Cintra, ressaltou ainda que a PUC e outras universidades enviaram cartas e documentos aos senadores, explicando a gravidade da situação e defendendo a liberação dos recursos para o Fies.

O projeto de lei que autoriza o repasse de R$ 700 milhões deveria ter sido votado no último dia 20, mas a sessão não teve o quórum necessário.

Nesta terça-feira, os parlamentares devem voltar a discutir o tema, a partir das 19h.

Por meio de nota, o Ministério da Educação declarou que a gestão anterior, do ex-ministro Aloizio Mercadante, deixou o programa sem recursos para novas vagas.

Segundo o MEC, a manutenção das operações de crédito do Fies dependem da decisão do Congresso Nacional.

*Informações do repórter Vitor Brown