Senador defende convocação de novas eleições: “as urnas unem”

  • Por Jovem Pan
  • 26/04/2016 08h38
Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária. Em discurso, senador Cristovam Buarque (PDT-DF). Foto: Waldemir Barreto/Agência SenadoCristovam Buarque

 Em entrevista à Jovem Pan, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) afirma que, a melhor solução para o Brasil seria a convocação de novas eleições: “Poderíamos fazer eleições em outubro, não seria difícil, desde que reformasse a Constituição. É a melhor alternativa do Brasil hoje, para ter um presidente com legitimidade plena com eleição. As urnas são os únicos instrumentos que unificam. As ruas são boas para o grito, para manifestar o descontentamento, mas as urnas unem”.

Apesar de defender novas eleições, Buarque entende que a alteração na Constituição poderia inviabilizar o novo pleito: “Faria emenda na Constituição Federal e quase todo dia se faz uma alteração. Mas teria que fazer um novo artigo e, nesse caso, se a presidente e o vice não aceitarem, poderiam entrar no STF dizendo que se trata de uma cláusula pétrea”.

Buarque, que é suplente na Comissão Especial de Impeachment no Senado, diz que sua posição é favorável à abertura do processo, mas se considera pessimista em relação ao rumo do País: “Sou pessimista, o Brasil tende a uma desagregação social ao longo dos próximos anos. (…) Deveria ter um grande entendimento nacional. Sem entendimento, seja com Dilma, seja com Temer, o País não vai melhorar. A crise depende de credibilidade, precisamos de um grande entendimento”.