Senadores falam em Jobim ou Mendes para suceder Temer, revela Lasier Martins

  • Por Jovem Pan
  • 24/05/2017 08h07
Jefferson Rudy/Agência Senado Jefferson Rudy/Agência Senado Lasier Martins recolhe assinaturas de colegas contrários a prisão após condenação em 2ª instância para entregar carta a Toffoli

Em reunião durante a noite desta terça-feira (23), e que se estendeu até a madrugada desta quarta (24), na casa da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), senadores, em sua maioria petistas, debateram a crise.

A informação foi antecipada pelo jornalista Josias de Souza.

A maioria dos senadores ali presentes discutiu uma sucessão ao Governo Temer em caso de eleições indiretas e alguns nomes foram citados. Compareceram senadores de vários partidos, entre eles Renan Calheiros (AL), Eduardo Braga (AM) e José Maranhão (PB), do PMDB; Lindbergh Farias (RJ) e Paulo Paim (RS), do PT; Lasier Martins (RS), do PSD; e Armando Monteiro, (PE), do PTB.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o senador Lasier Martins confirmou a reunião e disse que foi convidado com a justificativa de que iriam senadores de todos os partidos.

“Fui a essa reunião, não fiquei até o fim. Era um jantar, participei dos aperitivos, mas fui embora. Não era bem o que eu esperava. Ela [Kátia Abreu] disse que iam senadores de todos as siglas. Mas cheguei lá era uma reunião do PT”, disse. “Não tenho nada que falar mal da anfitriã, mas o ambiente não era bem o que eu desejava”.

Entre os nomes citados no jantar, segundo Lasier Martins, para suceder a Temer, os mais fortes eram Nelson Jobim e Gilmar Mendes. Sobre ambos, o senador do PSD disse que seria difícil.

“Discutiram quem será sucessor. Kátia Abreu evitou nomes, mas falou em Nelson Jobim e Gilmar Mendes. Eu disse que Mendes não tinha a menor chance e que Nelson Jobim sofreria restrições”, contou. Segundo ele, até mesmo foi cogitado o nome de Tasso Jereissati, atual presidente nacional do PSDB.

Confira a entrevista completa: