Signatário do impeachment, Hélio Bicudo defende convocação de eleições gerais

  • Por Jovem Pan
  • 27/01/2017 10h21
Jovem Pan Hélio Bicudo - REP

O jurista Hélio Bicudo, autor do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, defendeu a convocação de eleições gerais no Brasil.

Na última quarta-feira, a reportagem da Jovem Pan foi recebida na casa dele, nos Jardins, na capital.

O conteúdo da conversa, de uma hora, será usado em um livro que o advogado, de 94 anos, pretende lançar até o fim do primeiro semestre.

A obra vai trazer artigos de Hélio Bicudo e de outros juristas, analisando o processo de impeachment da petista.

Ao falar sobre os temas nacionais, o jurista defendeu que o presidente Michel Temer convoque eleições gerais, imediatamente. “Não havia mais possibilidade da Dilma Rousseff permanecer no poder. Então acho que por aí a coisa andou, mas depois parou. Minha ideia, quando fizemos a movimentação, foi no sentido de que o Temer estaria apenas para revisar e tomar todas as medidas necessárias para a eleição geral de presidente da república, mas não foi isso que aconteceu”, disse.

Sobre sequência da Lava Jato, o jurista Hélio Bicudo considerou a operação fundamental para reorganizar a política no Brasil. “Lava Jato não é apenas um fato. É um movimento que tem coloração clara no sentido de mudança. Questão da responsabilidade dos políticos é fundamental para você reorganizar a política brasileira”, afirmou.

Questionado sobre a crise do sistema penitenciário, Hélio Bicudo destacou que o problema é mais político do que de segurança: “a crise carcerária não é crise carcerária, é crise política. Mostra como o Brasil tentou passar ao largo das suas necessidades”.

A história de Hélio Bicudo é marcada pela luta em favor dos direitos humanos, com destaque para o enfrentamento aos esquadrões da morte na ditadura.

Ele foi filiado ao PT, chegou a ser vice-prefeito de Marta Suplicy, mas descontente com as práticas do partido, deixou a legenda.

A entrevista vai fazer parte das páginas do livro que o jurista prepara sobre o impeachment.

Confira: