Sinalização de ciclovia vira foco de dengue em São Paulo

  • Por Cláudio Tognolli / Jovem Pan
  • 22/01/2016 08h31
Cláudio Tognolli/Jovem Pan Postes destampados viram prováveis focos de dengue em São Paulo

 O Brasil vive um surto de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Com quase 3 mil casos de suspeita de microcefalia, 1,6 milhão de pessoas infectadas com dengue e hordas de pessoas com zika vírus. Neste panorama, qualquer cuidado é pouco e até o exército foi mobilizado para realizar visitar identificar e eliminar possíveis focos de criação do mosquito.

Porém, a prefeitura pode ter deixado de lado um dos seus maiores orgulhos de gestão: as ciclovias. A atual gestão afirma que foram inaugurados 150 km de faixas para ciclistas desde junho de 2014, totalizando uma malha de 400 km.

Mas alguns pontos dessas faixas destinadas a quem quer fazer o seu exercício ou se locomover pela cidade, graves doenças se proliferam. Isso porque os postes de PVC que o Haddad pediu para instalar para a sinalização, são ovários do mosquito transmissor das doenças.

Os postes destampados acumulam água parada e lixo formando uma verdadeiro parque de diversões para o Aedes aegypti.

Se uma licitação para a compra das tampinhas dos postes e sua aplicação efetiva demorarem muito, o paulistano conviverá com verdadeiras zikavias.