Sindicatos que aderirem à greve geral no dia 28 terão punição maior, avisa Pelissioni

  • Por Jovem Pan
  • 11/04/2017 09h38
SP - GREVE CPTM/ESTAÇÃO SANTO ANDRÉ - GERAL - Movimentação de passageiros em frente à estação Prefeito Celso Daniel, Linha 10-Turquesa da CPTM, durante greve dos ferroviários, na manhã desta terça-feira (11), em Santo André (SP). A Linha 10-Turquesa, que faz o trajeto entre a estação Brás e Rio Grande da Serra, está paralisada. As demais linhas tem operação normal. 11/04/2017 - Foto: PETER LEONE/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOGreve

O secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Clodoaldo Pelissioni, lamentou que o Sindicato dos Ferroviários tenha paralisado por completo sua operação em duas linhas da CPTM – 7 e 10.

Em liminar, a Justiça havia determinado que o sindicato trabalhasse com 75% do seu efetivo no horário de pico e 60% nos demais horários, fato este que não foi presenciado, principalmente na manhã desta terça-feira (11).

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o secretário afirmou que a multa de R$ 100 mil por descumprimento da liminar será cobrada e avisou que o governo do Estado estuda maior punição aos sindicatos, caso eles venham a aderir à greve geral no próximo dia 28.

“O governo estuda para dia 28, que está prevista uma greve política, uma multa maior. As empresas farão como tem feito, mas governo estuda punição maior aos sindicatos”, disse.

Sobre a greve nesta terça, o secretário elogiou os trabalhadores das Linhas 8, 9, 11 e 12, que mantiveram o funcionamento normal de trens. “Quero elogiar a posição dos sindicatos das linhas 11, 12, 8 e 9 e mantiveram os trabalhos. E um apelo para aqueles da linha 7 e 10 para que retornem aos trabalhos”.

Segundo Pelissioni, é “lamentável” que os ferroviários realizem a paralisação: “a greve tem motivo que acreditamos que não é justa. Temos PPR, estamos honrando isso com os funcionários. Já pagamos a primeira parcela e vamos pagar a segunda parcela em junho, corrigido a inflação”.

Confira a entrevista completa:

Duas das seis linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) são afetadas por paralisação de funcionários nesta terça-feira, 11, em São Paulo. A Linha 10-Turquesa é a única completamente fechada desde o início do dia. Já a 7-Rubi opera com restrições: os trens têm intervalos maiores entre as Estações Palmeiras-Barra Funda e Francisco Morato, e há ônibus que substituem o trajeto entre os Terminais Francisco Morato e Jundiaí, paralisado.

Confira as informações atualizadas (09h40 – horário de Brasília) de Tiago Muniz: