Situação da Eletrobras é insustentável, afirma ministério

  • Por Jovem Pan
  • 11/06/2016 11h43
Sede da Eletrobras, no Rio de Janeiro. 20/08/2014 REUTERS/Pilar OlivaresSede da Eletrobras

O Ministério de Minas e Energia diz que situação da Eletrobras é insustentável e que será necessário vender distribuidoras nos Estados.

O ministro Fernando Coelho Filho se reuniu nesta sexta-feira (10) com o vice-governador de São Paulo, Márcio França, e com empresas paulistas do setor. Ele ressaltou que será preciso redimensionar o tamanho da empresa e qual é o papel que ela deve exercer.

O ministro Fernando Coelho Filho explicou que as distribuidoras de energia não deverão ficar sob responsabilidade da Eletrobras: “não faz sentido, na situação financeira que a empresa está, nós estamors com isso. É evidente também que não vamos abrir uma liquidação da Eletrobras”.

A primeira distribuidora negociada será a Celg que atende Goiás e as maiores subsidiárias Furnas, Chesf, Eletronorte e Eletrosul não serão vendidas no momento.

O senador Valdir Raupp, do PMDB de Rondônia, defendeu em discurso no plenário a privatização de estatais para incrementar os cofres do Governo: “está provado que a iniciativa privada funciona melhor que o setor público”.

O peemedebista entende que a venda de empresas estatais para a iniciativa privada poderia render até R$ 300 bilhões. O Governo deve preparar o plano de privatizações com o apoio do Ministério do Planejamento e o BNDES.