Surto de vírus atinge crianças e causa filas para atendimento em hospitais de SP

  • Por Jovem Pan
  • 13/04/2017 10h10
médico

Hospitais privados de São Paulo, especialistas em atendimento infantil, trabalham no limite de sua lotação há pelos menos duas semanas por conta da circulação do vírus sincicial respiratório.

Pais relataram horas de espera por um leito para as crianças em estado grave, a maioria com complicações respiratórias.

O Hospital Infantil Sabará, no bairro de Higienópolis, chegou a fechar as portas do pronto-socorro na noite desta terça-feira (11) pois não tinha como atender novos pacientes, segundo relatos. À Jovem Pan, o hospital disse que a demanda para atendimento foi alta, mas que os serviços não foram negados.

Os hospitais Samaritano, São Camilo e Sabará confirmaram a alta demanda nos últimos dias.

Os quadros mais graves do vírus vêm atingindo 10% das crianças infectadas, enquanto no ano passado era de 6%.

A infecção pelo vírus produz um quadro de resfriado forte e pode evoluir para uma bronquiolite (quando ocorre acúmulo de muco nos brônquios).

Confira a reportagem completa de Tiago Muniz: