Testes finais de vacina contra dengue têm início no DF com 1,2 mil voluntários

  • Por Jovem Pan
  • 22/12/2016 10h30
30/04/2015 - Brasil, Começa na próxima segunda-feira (4) a campanha nacional de vacinação contra a gripe, com a distribuição de 54 milhões de doses para os chamados “grupos prioritários”. Segundo o Ministério da Saúde, foram investidos R$ 487 milhões na ação, que segue até 22 de maio. Fazem parte do grupo vulnerável as crianças de 6 meses a menores de 5 anos, doentes crônicos, idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, mulheres com até 45 dias após o parto, presos e funcionários do sistema prisional, além da população indígena.vacina

Ministério da Saúde e Instituto Butantan lançaram nesta quarta-feira (21) em São Sebastião, Distrito Federal, nova fase de testes da vacina contra a dengue.

Esta é a terceira e última fase de testes em humanos e o investimento do Governo Federal é de R$ 100 milhões para sua produção.

Para o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Adeilson Cavalcante, a vacina é fruto de trabalho conjunto para resolver uma necessidade do Brasil. “Depois disso vem a parte do registro e da industrialização”, disse.

Ao todo, 1.200 moradores, com idades entre 02 e 59 anos, da região administrativa de São Sebastião, deverão participar dos testes.

Os ensaios clínicos são conduzidos pelo Núcleo de Medicina Tropical da Universidade de Brasília em parceria com o Hospital Universitário de Brasília e a Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Marco de Franco, diretor substituto do Instituto Butantan, disse que a vacina já demonstrou nas fases anteriores segurança e boa resposta dos voluntários. “O que a gente espera é que seja eficaz em uma única dose. Butantan tem fábrica pequena, mas já estamos fazendo fábrica maior, que vai comportar uma produção de 30 milhões a 40 milhões de doses por ano”, explicou.

Os experimentos envolvem 17 mil voluntários em 13 cidades das cinco regiões do Brasil.

Até o final de 2017, se os testes forem concluídos com sucesso, a vacina poderá começar a ser usada em pacientes.

*Informações do repórter Fernando Martins