Trump critica mídia e não comparece à jantar anual dos correspondentes

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2017 07h28
Donald Trump - efe

Pela primeira vez em mais de 30 anos, o presidente dos Estados Unidos não participou do jantar anual dos correspondentes da Casa Branca. O evento, que começou em 1921, se tornou uma tradição da política americana, quando os presidentes fazem piadas de si mesmos e escrevem discursos sarcásticos sobre os adversários.

Mas depois que Donald Trump chamou alguns meios de comunicação de ”inimigos do povo americano” e avisou que não iria à festa, os patrocinadores caíram fora do jantar.

O republicano ainda usou a ausência para fazer política. Em um comício que celebrou os seus 100 dias na Casa Branca, Trump disse que não poderia estar mais emocionado do que ficar tão longe do “pântano de Washington”.

Trump disse no comício no interior da Pensilvânia que falava para um público maior, que era composto por pessoas melhores.

O jantar dos correspondentes não deixou de acontecer em Washington, recheado de críticas a Donald Trump.

O jornalista Bob Woodward, um dos repórteres que desvendou o escândalo do Watergate – que derrubou Richard Nixon nos anos 70 -, mandou um aviso: a mídia não é notícia falsa.

Na parte satírica do jantar, o comediante Hassan Minhaj disse que Trump não estava presente porque mora em Moscou com Vladimir Putin e declarou que o presidente não sabe aceitar uma piada.

O republicano foi o quarto presidente a faltar no evento. O último ausente foi Ronald Reagan, que em 1981 se recuperava em casa de uma tentativa de assassinato.

*Informações do repórter Victor LaRegina