Um em cada três congressistas eleitos teve dinheiro da JBS

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2017 10h11
Congresso Nacional Brasileiro

De acordo com uma planilha entregue pela JBS, um em cada três integrantes do Congresso foi eleito com dinheiro vindo do principal conglomerado brasileiro do setor de carnes. A JBS foi a principal financiadora privada de candidatos nas eleições de 2014.

Nos documentos entregues pela empresa à Procuradoria-Geral da República consta uma lista de deputados eleitos e que foram beneficiados por doações do grupo. São 166 deputados dos 513 eleitos, o equivalente a 32%.

No que tange aos senadores, a lista inclui 28 nomes dos 81 eleitos, o equivalente a 35%.

De modo a obter vantagens e ganhar mercado, os irmãos Batista faziam lobby no Executivo e no Congresso, até mesmo em governos estaduais.

O número é grande e pode influenciar, por exemplo, em uma eventual eleição indireta, na hipótese da saída de Temer da Presidência, já que um terço do Congresso foi beneficiado pelo pivô da crise atual.

Números

O PP aparece com 27 deputados eleitos e que obtiveram financiamento pela JBS. Em seguida vem o PT, com 20, PR (19) e PMDB (17).

Considerando a proporção entre financiados e eleitos em cada bancada, cinco partidos tiveram mais da metade de seus deputados eleitos financiados pelo grupo JBS: PCdoB com 90%, PP com 71%, PROS com 64%, PDT com 60% e PR com 56%.

Entre os partidos maiores, o PT aparece em 10º com 29% de sua bancada eleita financiada pela JBS. PMDB vem em seguida com 26%. PSDB aparece em 19º lugar, com 7% dos deputados eleitos financiados pelo grupo.